CESPRO | Digitalização, Compilação e Consolidação da Legislação Municipal
07:12 - Domingo, 21 de Outubro de 2018
Portal de Legislação do Município de Estância Velha / RS

ANTERIOR  |
PRÓXIMO   |
Arq. ORIGINAL   |  
VOLTAR  |
IMPRIMIR   |
Mostrar o art.
[A+]
[A-]
FERRAMENTAS:

Link:
SEGUIR Município
Busca por palavra: 1/3
Retirar Tachado:
Compartilhar por:
CORRELAÇÕES E NORMAS MODIFICADORAS:

Leis Municipais
LEI MUNICIPAL Nº 881, DE 31/12/2003
AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL PERMUTAR ÁREA DE TERRAS COM INCOPEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PEDRAS LTDA., E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
LEI MUNICIPAL Nº 971, DE 06/10/2004
ALTERA DISPOSITIVO DA LEI MUNICIPAL Nº 881/2003, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2003, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI MUNICIPAL Nº 881, DE 31/12/2003
AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL PERMUTAR ÁREA DE TERRAS COM INCOPEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PEDRAS LTDA., E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
ELIVIR DESIAM, Prefeito Municipal de Estância Velha /RS.

FAÇO SABER que o Poder Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte LEI:

Art. 1º Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a permutar com INCOPEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PEDRAS LTDA. a seguinte área de terras, de propriedade do Município:
   I - um terreno com área superficial de 5.100,00m², sito à Rua Alberto Gewehr, s/nº, Bairro Rincão Gaúcho, nesta Cidade, local sem quarteirão definido: frente ao Norte para a Rua Alberto Gewehr, s/nº, na extensão de 85,00 metros; ao Leste limita-se com a propriedade da Incopel e herdeiros de Carlos F.F. Hebestreit, na extensão de 60,00 metros; ao Sul limita-se com a propriedade dos herdeiros de Carlos F.F. Hebestreit, na extensão de 85,00 metros; ao Oeste limita-se com a propriedade da Incopel e herdeiros de Carlos F.F. Hebestreit, na extensão de 60,00 metros. Distante 41,20 metros da esquina da BR 116 (Km 232), direção Leste. Imóvel Registrado no Ofício de Registro de Imóveis - Comarca de São Leopoldo/RS, no Livro Nº Três-AY (Lº 3.AY) sob o nº 43578.

Art. 2º O permutante, nominado no artigo 1º, fará uma obra (Pavilhão Social) com 209,40m², no imóvel de propriedade do Município, sito à Rua São Paulo, Bairro Rincão Gaúcho, Estância Velha.
   § 1º A obra deverá estar concluída, inclusive com a devida averbação nos órgãos competentes, no prazo máximo de 5 (cinco) meses, prorrogável somente por motivo justo, aprovado pela Administração.
   § 2º O prazo previsto no § 1º se inicia a partir da data da promulgação desta Lei.
   § 3º Caso a obra não estiver concluída, ressalvado o previsto no parágrafo 1º, esta Lei se tornará sem efeito.
   § 4º O memorial descritivo, os mapas de situação e localização e o projeto de execução da obra, farão parte integrante desta Lei.

Art. 3º A área de terras de propriedade do Município e a Planilha de Orçamento da Obra estão avaliadas e/ou orçadas em R$ 83.743,90 (oitenta e três mil, setecentos e quarenta e três reais e noventa centavos), conforme laudos de avaliação anexo. (NR) (Este artigo apresenta-se com a redação estabelecida pelo art. 1º da Lei Municipal nº 971, de 06.10.2004)

- até 05.10.2004: (redação original)
Art. 3º A área de terras de propriedade do Município está avaliada em R$ 83.844,00, (oitenta e três mil, oitocentos e quarenta e quatro reais), conforme laudo de avaliação anexo, bem como a Planilha de Orçamento da Obra, orçada em R$ 83.776,27 (oitenta e três mil, setecentos e setenta e seis reais e vinte e sete centavos).
Art. 4º A Escrituração e Registro da permuta prevista no art. 1º desta Lei ocorrerá após o recebimento da obra prevista no art. 2º pelo Poder Executivo, ficando as despesas cartorárias por conta dos permutantes.

Art. 5º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE ESTÂNCIA VELHA/RS, aos 31 dias do mês de dezembro de 2003.

_________________
ELIVIR DESIAM
Prefeito Municipal
Registre-se e Publique-se

_________________________
PEDRO ENGELMANN
Secretário da Administração



Mapa



Mapa



Mapa



Mapa



Mapa



MEMORIAL DESCRITIVO

1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES:
1.1 - Obra - ASSOCIAÇÃO DO BAIRRO RINCÃO GAÚCHO
1.2 - Local - Rua São Paulo, Bairro Rincão Gaúcho
1.3 - Proprietário - Prefeitura Municipal de Estância Velha
1.4 - Área da Construção: 209,40m².

2. FINALIDADE: O presente Memorial Descritivo tem por finalidade estabelecer as normas que deverão reger a construção, bem como discriminar os materiais que serão utilizados na execução da obra.

3. SERVIÇOS PRELIMINARES E INSTALAÇÃO DA OBRA
3.1 - Limpeza do Terreno - Compete a empresa que irá executar a obra os serviços de limpeza geral da obra, a elaboração do diário de obra, e a apresentação do mesmo quando solicitado pela fiscalização.
3.2 - INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS
3.2.1 - Depósito - Deverá ser previsto para abrigar materiais, equipamentos e plantas da obra.
3.2.2 - Água Potável - Deverá ser feita extensão da rede hidráulica existente.
3.2.3 - Luz - Deverá ser feita extensão da rede elétrica existente.
3.2.4 - Limpeza Permanente da Obra: A obra deverá permanecer limpa durante a execução dos serviços, livre de entulhos e lixos diversos que possam atrapalhar os serviços.

4. TAPUMES
4.1 - A empresa executante deverá executar tapumes cercando a área, de modo a impedir que pessoas estranhas a obra tenham acesso ao canteiro de obra.

5. LOCAÇÃO DA OBRA
5.1 - Deverão ser verificados pelo executate as dimensões, alinhamento e níveis do Projeto em relação às condições do local.
5.2 - Havendo discrepância entre o Projeto e as condições locais, tal fato deverá ser comunicado aos Responsáveis Técnicos da contratante.
5.3 - A ocorrência de erro na locação da obra acarretará ao executante a obrigação de proceder as modificações necessárias por sua conta.
5.4 - É de total responsabilidade da empresa executante da obra o pleno conhecimento dos projetos de arquitetura e complementares, normas de trabalho e impressos.
5.5 - Nenhuma alteração nas plantas, detalhes ou especificação, deverá ser executada sem autorização dos autores do Projeto e Responsáveis pela execução.
5.6 - A empresa executante é responsável por qualquer erro de alinhamento de nivelamento ou esquadro, que venha ser constatado pela fiscalização, caso em que deverá refazer os serviços.

6. MATERIAIS
6.1 - Todo material a ser empregado na construção deverá ser de primeira qualidade, obedecendo às especificações e normas técnicas brasileiras, e deverão ser submetidas a exame e aprovação da fiscalização.

7. SERVIÇOS
7.1 - Deverá ser utilizada mão de obra de primeira qualidade, e execução de todos os serviços deverá obedecer as normas de serviços da ABNT.

8. FUNDAÇÕES
8.1 - Serão executadas conforme Projeto Estrutural anexo e de acordo com as normas da ABNT.

9. SUPRAESTRUTURA
9.1 - Alvenarias - Serão de tijolos de 6 e 4 furos redondos, assentados com argamassa de cimento-cal-areia no traço 1:2:8.
9.1 - Paredes de Madeira - Em parte das paredes (conforme mostra o Projeto Arquitetônico) será utilizado madeiras de cedro (ou madeira de característica semelhante) colocadas no sentido vertical.

10. CONCRETO ARMADO
10.1 - Armaduras - Deverão obedecer os detalhamentos de Projeto Estrutural, quanto as suas posições, diâmetros e espaçamentos. Deverão ser usados espassadores para garantir um recobrimento mínimo de 1,5cm nas peças internas e 2,0cm nas externas. O aço a ser usado deve ser do tipo CA 50 (barras) para armaduras longitudinais e CA 60 B (fios) para armaduras transversais (estribos) e lajes.
10.2 - Preparo do Concreto - O concreto deverá ter controle da qualidade de água e dosagem de materiais, de forma a obter-se resistência igual ou superior a 15 MPa aos 28 dias.
10.3 - Adensamento - Todo o concreto deverá ser adensado mecanicamente por meio de vibradores.
10.4 - Cura - Deverá o concreto ser e permanecer umedecido constantemente nos primeiros dias.
10.5 - Formas - Deverão ser rigorosamente prumadas, niveladas e bem travadas.
10.6 - Escoramento - Todas as lajes e formas deverão ser rigorosamente escoradas. Deverão ser usadas escoras de eucalipto de boa resistência e com espaçamento inferior a 50cm.
10.7 - Desforma - A desforma completa será feita após 21 dias do lançamento do concreto.

11. CONTRAPISO
11.1 - Nos compartimentos sobre o solo será executado um contrapiso de concreto magro com consumo mínimo de 4 sacos por metro cúbico, com impermeabilização de massa com espessura de aproximadamente 8cm.

12. ESQUADRIAS
12.1 - Portas internas - Serão de madeira semiocas, nas dimensões indicadas no Projeto.
12.2 - Portas externas - Serão de madeira maciça, nas dimensões indicadas no Projeto.
12.3 - Janelas - As janelas do salão serão de madeira, as demais esquadrias serão metálicas, em ferro do tipo basculante.
12.4 - Balcão da Copa - serão de madeira.
12.3 - Peitoris - Serão de basalto.

13. VIDROS - Serão usados vidros do tipo liso com espessura de 4mm.

14. FORRO E COBERTURA
14.1 - Forro - Na copa, cozinha/churrasqueira e sanitários será colocado forrinho de madeira de cedro (ou madeira de característica semelhante); na parte do salão não será colocado forro.
14.2 - Estrutura do telhado - Serão de madeira tipo cedro (ou madeira de característica semelhante) com dimensionamento e espaçamento das estruturas adequadas ao tipo de telha. No salão a estrutura do telhado será com madeira roliça tratadas do tipo eucalipto (ou madeira de característica semelhante).
14.3 - Telhas - Serão de fibrocimento de 8.00mm.
14.4 - Calhas - Serão de chapa galvanizada.

15. IMPERMEABILIZAÇÕES
15.1 - Fundações - As vigas de fundações serão impermeabilizadas com hidroasfalto em 4 demãos, sendo utilizado feltro-asfáltico a cada duas demãos nas faces superiores e lateral interna das mesmas.
15.2 - Sanitários - Os contrapisos serão impermeabilizados com hidroasfalto em duas demãos e será utilizado produto hidrofugante na execução da massa de regularização do piso.

16. REVESTIMENTO DE PAREDES
16.1 - Todas as paredes internas dos sanitários, cozinha/churrasqueira e copa deverão ser revestidas azulejos cerâmicos até a altura de 1,60m. As demais paredes internas, inclusive do salão, receberão revestimento de reboco liso.

17. PINTURAS
17.1 - Paredes de alvenaria que receberem revestimento de reboco liso deverão ser pintadas com tinta acrílica.
17.2 - Esquadrias Metálicas - Serão pintadas com tinta óleo, em duas demãos, após serem lixadas e passadas tantas demãos, quantas necessárias de zarcão, conforme orientação técnica do fabricante, em cor a ser definida.
17.3 - Esquadrias de Madeira - Deverão ser pintadas com tinta óleo, conforme orientação técnica do fabricante.
17.4 - A tinta a ser utilizada deve ser de 1ª qualidade e a pintura deve seguir rigorosamente as recomendações do fabricante.

18. PAVIMENTAÇÃO
18.1 - Piso Cimento Liso - Na varanda o acabamentyo do piso será do tipo cimento liso.
18.2 - Nos Sanitários, Copa e Cozinha será colocado piso cerâmico.
18.3 - No Salão será colocado piso Taco de Madeira.

19. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
19.1 - Condições gerais - As instalações elétricas de baixa tensão devem seguir o projeto específico, confeccionado pela empresa vencedora da licitação e, devem estar de acordo com as normas da AES SUL, ABNT e Prefeitura Municipal.
Todas as instalações elétricas devem ser executadas com bom acabamento, com todos os condutos e equipamentos ligados firmemente a estrutura de suporte. As extremidades livres dos eletrodutos devem ser obturadas até o dia da concretagem.
19.2 - Condutores - Devem seguir as bitolas mínimas apresentadas no projeto específico. As emendas serão feitas somente nas caixas de passagens e devem ser perfeitamente isoladas.
19.3 - O Projeto confeccionado pela empresa vencedora da licitação deverá seguir a planta baixa dos pontos de luz e tomadas mínimas necessárias apresentado pela contratante.
19.4 - Supervisão - O Projeto deverá ser supervisionado durante a sua confecção e execução pela Secretaria Municipal do Planejamneto Urbano da Prefeitura de Estância Velha.

20. INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS E PLUVIAIS
20.1 - Condições gerais - Deverá obedecer o Projeto Hidrossanitário em anexo.
20.2 - Rede de Água Fria - Toda a rede será em PVC rígido, soldável, conforme as bitolas e distribuição especificadas em Projeto. As colunas correrão embutidas na alvenarias. Na concretagem devem ser deixadas todas as passagens necessárias. As extremidades livres devem ser vedadas com bujões de papel ou plástico. Antes do fechamento dos rasgos nas alvenarias, todas as canalizações devem ser testadas.
20.3 - Redes de Esgoto Cloacal e Pluvial - As canalizações serão em PVC rígido. As passagens em concreto armado serão preenchidas com buchas antes da concretagem. Todas as tubulações horizontais devem ter declividade mínima de 2%.
20.4 - Proteção - As extremidades das tubulações serão vedadas com bucha de papel ou plástico até a montagem dos aparelhos. Toda a instalação deve ser testada antes de se executar os acabamentos da obra.
20.5 - Elementos de Inspeção - Todas as instalações devem ser executadas de tal forma que possam ser realizadas as devidas inspeções. As caixas de inspeções serão de alvenaria de tijolos maciços, rebocadas internamente e impermeabilizadas com hidroasfalto, tendo os fundos canaletas de interligação entre a entrada e a saída das mesmas. Os ralos e caixas sinfonadas serão em PVC.
20.6 - Despejos Finais (água servida) - Serão coletados por fossa séptica cilíndrica de concreto com capacidade de acordo com as normas e posteriormente ao filtro anaeróbico.

21. PROJETO ESTRUTURAL - FUNDAÇÕES E ESTRUTURA
21.1 - Condições gerais - Deverá obedecer o Projeto Estrutural em anexo.

22. ENTREGA DA OBRA
22.1 - A obra deve ser entregue limpa interna e externamente, com todas as instalações (elétricas, hidrossanitárias e pluviais) e acessórios funcionando perfeitamente. O terreno deverá apresentar-se limpo, livre de entulhos e lixos diversos oriundos da construção.

23. OBSERVAÇÕES FINAIS
23.1 - Todos os materiais, especificados ou não, devem ser de primeira qualidade, com marca e padrão de primeira linha e com a resistência compatível com as exigências técnicas e as necessidades.
23.2 - As técnicas de construção devem primar para o melhor resultado possível na execução da obra.
23.3 - A obra deve ser mantida limpa e organizada de forma que não prejudique os trabalhos.
23.4 - Toda e qualquer dúvida, surgida na confecção dos projetos complementares e na execução dos serviços, deve ser levada ao conhecimento do Departamento Técnico da Secretaria Municipal do Planejamento Urbano da Prefeitura de Estância Velha, para as devidas providências na resolução dos mesmos.
23.5 - O Projeto ELÉTRICO, deverá ser confeccionado pela empresa vencedora da licitação (obedecendo os pontos de luz e força conforme Projeto em anexo) e deverão ser supervisionados durante sua confecção e execução pela Secretaria Municipal do Planejamento Urbano da Prefeitura Municipal de Estância Velha. Deverá fazer parte do Projeto os seguintes itens mínimos:
PROJETO ELÉTRICO
   - Desenho Unifilar em Planta Baixa, escala 1:50
   - Detalhe do Sistema de Alimentação, escala 1:25
   - Quadro de Cargas
   - Memorial Descritivo
   - Quantitativo de materiais
   - Cronograma físico e financeiro.

Estância Velha, 15 de setembro de 2003.

__________________________________
ELIVIR DESIAM
PREFEITO MUNICIPAL

__________________________________
CLÁUDIO ROCKENBACH
ENGENHEITO CIVIL - CREA 73.830-D

___________________________________
ALBERT TEIXEIRA
ENGENHEIRO CIVIL - CREA 107.472-D

___________________________________
ALTAIR ANTÔNIO DOS SANTOS
ARQUITETO - CREA 79.672 D

Planilha de Orçamento - Global
Obra: 20/2003 - ÁREA DE LAZER RINCÃO GAÚCHO Endereço:
28/11/03
Cliente: PMEV Cidade: ESTÂNCIA VELHA

Item
Descrição
Qtd.
Un.
Preço Unitário/ Preço Total
TOTAL
Material
Mão de Obra
2
SEDE ÁREA DE LAZER          
2.1
MOVIMENTO DE TERRA          
1
NIVELAMENTO E COMPACTAÇÃO MANUAL DO ATERRO
193,60
0,00
0,50
 
       
0,00
96,80
96,80
       
0,00
96,80
96,80
2.2
FUNDAÇÕES          
1
MICROESTACA Armada
18,00
UN
65,00
25,00
 
       
1.170,00
450,00
1.620,00
2
VIGA BALDRAME CONCR. ARMADO fck15MPa - COMPLETA
17,63
250,00
64,00
 
       
1.907,50
488,32
2.395,82
       
3.077,50
938,32
4.015,82
3
SUPRAESTRUTURA          
  PILAR CONCRETO ARMADO-ESCOR., FORMA., ARM., LANC., CURA., D.
2,16
739,01
458,68
 
       
1.596,26
990,75
2.587,01
2
VIGA CONCRETO ARMADO-ESCOR., FORMA., ARM., LANC., CURA., DES.
6,27
597,16
365,45
 
       
3.744,19
2.291,37
6.035,56
3
LAJE PRÉ-FABRICADA FORRO 10cm TAVELA CERÂMICA
12,13
27,74
5,18
 
4
PILAR MADEIRA
1,00
VB
250,00
250,00
 
       
250,00
250,00
500,00
       
5.926,94
3.594,95
9.521,89
2.4
PAREDES EM GERAL          
1
ALVENARIA TIJ. 6 FUROS - DE 1 LADO À VISTA
317,63
13,20
12,69
 
       
4.192,72
4.030,72
8.223,44
2
CHAPISCO ci-ar 1:4-7mm PREPARO E APLICAÇÃO
323,84
1,03
2,19
 
       
333,56
709,21
1.042,77
3
EMBOCO ciar-ar 1:4-10mm (interno)
357,68
1,47
5,37
 
       
525,79
1.920,74
2.446,53
4
REBOCO ARGAMASSA FINA ca-af 1:3 + 10% ci-5mm (interno)
357,68
0,41
4,79
 
       
146,65
1.713,29
1.859,94
5
AZULEJO COR A PRUMO COM COLA - SEM EMBOCO
57,13
20,48
1,29
 
       
1.170,02
73,70
1.243,72
6
ALVENARIA TIJ. REFRATÁRIO 15cm
7,60
50,02
4,41
 
       
380,15
33,52
413,67
       
6.748,89
8.841,18
15.230,07
2.5
COBERTURAS          
1
ESTRUTURA MADEIRA ANCORADA LAJE P/ TELHA FIBROCIM.
98,91
8,90
4,96
 
       
880,30
490,59
1.370,89
2
ESTRUTURA MADEIRA - TELHA CERAM. 2 ÁGUAS - VÃO 12m-65%
172,03
30,45
2,38
 
       
5.238,31
409,43
5.647,74
3
COBERTURA COM TELHA FIBROCIMENTO 6mm
277,42
9,32
0,97
 
       
2.585,55
269,10
2.854,65
4
CUMEEIRA PARA TELHA FIBROCIMENTO ONDULADA
9,00
m
20,06
1,50
 
       
180,54
13,50
194,04
5
RUFO PARA TELHA FIBROCIMENTO ONDULADA
16,00
m
14,00
1,19
 
6
FORRINHO DE PINUS - MACHO/FÊMEA
43,66
14,99
3,96
 
       
654,46
172,89
827,35
       
9.763,16
1.374,55
11.137,71
6
IMPERMEABILIZAÇÃO E ISOLAMENTO          
1
IMPERMEABILIZAÇÃO COM HIDROASFALTO 4 DEMÃOS
50,84
5,28
5,62
 
       
268,44
285,72
554,16
2
IMPERMEAB./IMUNIZAÇÃO - MADEIRA BRUTA - 1 DEMÃO
98,91
2,00
1.61
 
       
197,82
159,25
357,07
       
466,26
444,97
911,23
2.7
PAVIMENTAÇÃO          
  LEITO DE PEDRA BRITADA 5cm
190,50
1,68
0,83
 
       
320,04
158,11
478,15
2
CONTRAPISO CONCRETO - 8cm-200Kg ci/m³ (magro)
190,50
4,48
2,15
 
       
853,44
409,57
1.263,01
3
PISO CERÂMICO 15x20 - COM ARGAMASSA COLANTE
43,66
18,30
4,13
 
       
798,98
180,32
979,30
4
TACO 7x21cm ci-ar 1:4 3 cm
131,04
31,36
11,97
 
       
4.109,41
1.568,55
5.677,96
5
SYNTEKO FOSCO SOBRE MADEIRA-SEM LIXAMENTO
131,04
5,09
3,02
 
       
666,99
395,74
1.062,73
6
LIXAMENTO PISO MADEIRA - LIXA GROSSA E FINA
131,04
0,09
5,01
 
       
11,79
656,51
668,30
       
6.760,65
3.368,80
10.129,45
2.8
ESQUADRIAS          
1
PORTA INT. SEMIOCA COMPENS. CEDRO C/ FERR. 0,80 x 2,10
4,00
CJ
148,59
45,70
 
       
594,36
182,80
777,16
2
PORTA EXT. MACIÇA CEDRO - 2 FLS - C/FERR. 1,60 x 2,10
1,00
CJ
347,76
71,16
 
       
347,76
71,16
418,92
3
JANELA GUILHOTINA C/ VENEZ-CEDRO - C/ FERR. 1,60 x 1,70
7,00
CJ
346,52
20,86
 
       
2.425,64
146,02
2.571,66
4
CAXILHO BASCULANTE-FERRO
1,60
96,94
10,14
 
       
155,10
16,22
171,32
5
JANELA GUILHOTINA C/ VEZEZ-CEDRO - C/ FERR. 1,60 x 1,00
3,00
CJ
280,00
21,84
 
       
840,00
65,52
905,52
6
JANELA 2,00 x 1,00 BALCÃO - CEDRO
1,00
VB
150,00
150,00
 
       
150,00
150,00
300,00
       
4.512,86
631,72
5.144,58
2.9
VIDROS          
1
VIDRO TRANSPARENTE 3mm COLOCADO COM MASSA
23,44
25,00
2,00
 
       
636,00
50,88
686,88
       
636,00
50,88
686,88
2.10
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS          
1
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
1,00
VB
7.000,00
5.500,00
 
       
7.000,00
5.500,00
12.500,00
       
7.000,00
5.500,00
12.500,00
2.11
INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS          
  INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS - SANITÁRIAS
1,00
VB
6.500,00
5.000,00
 
       
6.500,00
5.000,00
11.500,00
       
6.500,00
5.000,00
11.500,00
2.12
PINTURA          
1
SELADOR PARA PAREDES INTERNAS 1 DEMÃO
172,22
0,54
0,93
 
       
93,00
160,16
253,16
2
PINTURA ACRÍLICA REBOCO - 2 DEMÃOS
172,22
2,37
1,65
 
       
408,16
284,16
692,32
3
PINTURA A ÓLEO SOBRE ALVENARIA - 2 DEMÃOS
236,78
2,32
4,57
 
       
549,33
1.082,08
1.631,41
4
PINTURA ESMALTE BRILH. S/ MADEIRA - 2 DEMÃOS
35,00
3,35
4,57
 
       
117,25
159,95
277,20
5
PINTURA ESMALTE BRILH. S/ ESQUADRIAS FERRO - 2 DEMÃOS
1,60
4,46
5,15
 
       
7,14
8,24
15,38
       
1.174,88
1.694,59
2.869,47
  Total do Grupo    
52.567,14
31.176,76
83.743,90
  Total do Orçamento    
52.567,14
31.176,76
83.743,90

MEMORIAL DESCRITIVO
O presente Memorial Descritivo tem por finalidade descrever e caracterizar a propriedade do Município de Estância Velha, Registro 43.578, Comarca de São Leopoldo, sito à Rua Alberto Gewehr, s/n, Bairro Rincão Gaúcho, nesta Cidade.

Imóvel: Um terreno com área superficial de 5.100m², sito à Rua Alberto Gewehr, s/n, Bairro Rincão Gaúcho, nesta Cidade; local sem quarteirão definido: frente ao Norte para a Rua Alberto Gewehr, s/n, na extensão de 85,00 metros; ao Leste limita-se com a propriedade da Incopel e Herdeiros de Carlos F. F. Hebestreit, na extensão de 85,00 metros; na extensão de 60,00 metros; ao Sul limita-se com a propriedade dos Herdeiros de Carlos F. F. Hebestreit, na extensão de 85,00 metros; ao Oeste limita-se com a propriedade da Incopel e Herdeiros de Carlos F. F. Hebestreit, na extensão de 60,00 metros. Distante 41,20 metros da esquina da BR - 116 (Km 232), direção Leste.
Sendo o que devia constar encerro o presente Memorial Descritivo que vai assinado pelo responsável técnico.

Estância Velha - RS, de novembro de 2003.

___________________________
Albert Teixeira
Eng. Civil CREA 107.472D


Mapa



LAUDO DE AVALIAÇÃO
O presente Laudo refere-se a uma área de terras do Município com área superficial de 5.100m², Rua sem denominação - Bairro Rincão Gaúcho - EV.

Código Logradouro 8619089 (02M1207)
Valor avaliado: R$ 83.844,00 (oitenta e três mil, oitoscentos e quarenta e quatro reais).

Estância Velha, 13 de novembro de 2003.

COMISSÃO DE AVALIAÇÃO:

_________________________
José Néris Vargas da Luz
Topógrafo

_______________________
Iliane Hennemann
Arquiteta - CREA-RS 55.710D

________________________
Inês Scherer da Silva
Agente Administrativa

Nota: (Este texto não substitui o original)








© 2018 CESPRO, Todos os direitos reservados ®